adolescentes e jovens mulheres esmoleiros na cidade do cuito gritam por socorro

A reportagem da Cuquema saiu às ruas e constatou que vários são os problemas que estão na base do grito de socorro das jovens esmoleiras e meninos de rua no Cuito. Entre estes, está a falta de alimentação, vestuário e habitação. Mas atualmente, a preocupação maior é com o abrigo, tendo em conta a intensificação das chuvas.

Se para quem tem casa ou uma casa para morar a vida está difícil, imagine para quem vive na rua: crianças, adolescentes, jovens e senhores que vivem nas ruas da cidade do Cuito clamam por um teto.

Como eles, apesar de terem uma casa para viver na província do Bié há muitas jovens mulheres esmoleiras que fazem dos arredores do super mercado Shoprite, da centralidade Horizonte do Cuito e do prédio Gabiconta o seu local para pedir esmolas ou esperar que alguém as solicite para prestar algum serviço. As senhoras alegam que este tempo muito ensolarado não tem sido fácil, mas com a época chuva não saberão o que fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *